NOVEMBRO AZUL:
Um mês inteiro dedicado à saúde dos homens

As ações do Novembro Azul trazem à tona a importância de realizar exames. Estudos realizados pelo INCA, Instituto Nacional do Câncer, mostram que, após 50 anos, um em cada seis homens no Brasil terá câncer de próstata, e estimam que entre 2016 e 2017 este torne-se o tipo de câncer com maior incidência no país. Por isso, a prevenção é tão importante. A Mills apoia esta iniciativa e preparou um espaço para que todos se informem melhor sobre esta doença.

O que é câncer de próstata?

A doença surge da multiplicação desordenada das células da próstata. Quando há presença de câncer, a glândula endurece. Na fase inicial, o câncer de próstata é assintomático. Se descoberto em estágio inicial, as chances de cura são de 90%. Porém, em 95% dos casos, os sintomas são percebidos apenas em estágio avançado.

Fatores da história reprodutiva e hormonal*:

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evoluçao silenciosa. Por isso, muitos homens não apresentam nenhum sintoma. Listamos abaixo alguns sinais para os quais você deve ficar atento:

Na fase mais avançada, o câncer de próstata pode provocar dor óssea ou, quando mais grave, infecçao generalizada ou insuficiência renal. A ausência de sintomas, todavia, não garante que não há problemas com a saúde do homem. Procure seu médico e faça exames regulares.

Como se prevenir?

Realizar exames periodicamente é a melhor maneira de se prevenir contra a doença. Sociedades médicas recomendam que homens a partir dos 50 anos de idade façam o exame de próstata anualmente, e acima dos 45, caso esteja inserido nos fatores de risco. Os testes compreendem o toque retal e o exame de sangue, para checar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico). Havendo alguma suspeita, o paciente deve se submeter à biópsia da próstata. O toque retal é considerado indispensável e não pode ser substituído pelo exame de sangue ou por qualquer outro exame, como o ultrasom. Somente com o resultado dessa análise do tecido é que podera ser fornecido o diagnóstico.

Fatores de Risco
  • A Hereditariedade influencia no risco. Se três ou mais parentes de primeiro grau são afetados; se dois parentes de primeiro grau forem diagnosticados antes dos 55 anos de idade; ou quando acontecer em três gerações consecutivas (avô, pai e filho), você deve redobrar a atenção.
  • A Idade também é um marcador de risco importante, ganhando um significado especial no câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam exponencialmente após os 50 anos. Homens acima dos 50 - ou 45 se fizerem parte do grupo de risco - devem ir ao urologista anualmente.
  • A Alimentação requer cuidado. As evidências apontam que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e pobres em gordura, principalmente as de origem animal, não só ajuda a diminuir o risco de câncer, como também o risco de outras doenças crônicas não transmissíveis.
  • Os Hábitos de vida: homens com sobrepeso e obesos também possuem maior risco de desenvolver câncer de próstata. Alguns estudos incluem o “fator de crescimento análogo à insulina”, consumo excessivo de álcool e tabagismo, como razões para aumento de chances de contrair a doença.
Sobre o tratamento

Os tratamentos do câncer de próstata são individualizados e úncios de acordo com as necessidades de cada paciente, levando-se em conta a idade, o estadiamento do tumor, o grau histológico, o tamanho da próstata, as comorbidades (existência de duas ou mais patologias em um mesmo paciente), a expectativa de vida, os anseios do paciente e os recursos técnicos disponíveis.

Para mais informações acesse:
http://www.inca.gov.br/